Visitantes da tia Val

sexta-feira, 23 de março de 2012

Ultima carta ao seu eterno amor

Minha primeira participação no projeto Bloinquês, na categoria cartas


 
Volta Redonda, 23 de março de 2012.

Meu Querido

Estou escrevendo esta carta com as mãos trêmulas e o coração em frangalhos, tendo a certeza de que não verei sua reação ao lê-la, pois quando isso acontecer, já não estarei deitada em nossa cama a tua espera. Foram cinco anos, não é? Cinco anos de amor, de dedicação e entrega total, mas que infelizmente chegou ao fim. Desde que nos conhecemos, temos vivido um para o outro e anulado nossas próprias vidas, nossos sonhos e planos para o futuro. O amor que dedicamos um ao outro não cabe nessas poucas linhas, mas você sabe da dimensão dele e também de suas inevitáveis consequências, não sabe, meu amor?
Ontem te vi chorando por teu filho, que você não pode ver por minha causa. Sei que você chora por se sentir fraco e incapaz de tomar uma decisão definitiva com relação à sua ex esposa. E com isso sei que ela também chora por não te ter, e eu também choro por estar causando isso tudo. Nosso amor criou toda essa situação que agora foge ao nosso controle e traz lágrimas de dor para tanta gente.
Onde estávamos que não percebemos o óbvio? Obsessão não é amor. Onde foi que nos perdemos nessa tênue linha que separa as duas coisas? Vivemos hoje em um emaranhado de loucuras feitas em nome do amor e não vemos que tudo isso não passa de uma mera sensação de poder e de conquista.
Sua esposa poderia entender que você não a ama mais e retomar sua vida, mas prefere nos infernizar, e o pior de tudo: usando seu filho para te atingir. Você também poderia me deixar e viver feliz com seu filho, mas prefere sentir essa dor diária da separação do que me deixar partir. A quem cabe então, decidir o que é amor e o que é obsessão? Acredito ser a única com bom senso nessa história toda, bom senso o suficiente para entender que o verdadeiro amor é capaz de abrir mão das próprias vontades para ver feliz o outro, e afinal de contas, não é isso que temos feito no decorrer destes cinco anos?
Meu amor, juro que não queria partir assim, sem me despedir com um beijo. Mas tenho certeza que, estando nos teus braços jamais conseguiria me soltar, assim como também sei que você não me permitiria ir embora, seu amor me prende e me deixa sem forças, e como me livrar de algo que me segura com tanto vigor?
Meu amor, receba meu último beijo e leia essas últimas palavras com sua alma, porque foi com minha alma que elas foram escritas: Eu te amo. E por causa desse amor, preciso partir, preciso deixar você viver feliz, ainda que isso me custe estar ao seu lado. E, por favor, nunca permita que um novo amor obsessivo desfaça o sacrifício que hoje faço por você.

Da sempre sua,
Amada.

19 comentários:

  1. Oi Val
    Que bom que vc não desistiu de escrever, vc escreve super bem. Nossa, essa história é de tirar o fôlego, comovente, na primeira lida eu fiquei com raiva dela, depois eu li novamente daí eu a respeitei e gostei dela, de verdade. Parabéns. Muito bom o texto.
    Bjão. Um ótimo final de semana.

    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre muito bom te ver por aki, Lu. Que bom que vc gostou e entendeu o sentimento da autora da carta! Obrigada pela visita e nem preciso dizer que é sempre bem vinda, hehe.
      Bjinhusssss

      Excluir
  2. Términos de relacionamentos são sempre dolorosos, para ambas as partes, é terrível, ainda que o ego de cada não lhes permita reconhecer, ambos sofrem que a partida da pessoa que amou um dia...

    Excelente post sua linda!!!!

    Beijão e ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amor é muito bom, mas pode fazer mal e aí deixa de ser amor, é uma pena, e como vc disse, é doloroso pra ambas as partes.
      Obrigada pela visita, meu querido Bruno. É sempre uma honra recebê-lo.
      Sei que ainda estou te devendo uma visita, mas na segunda feira vou colocar todas em dia, se Deus quiser. Grande beijo, meu anjo

      Excluir
  3. Que lindo o texto, o amor é realmente o sentimento mais belo que existe ! <3 Beijão, www.spiderwebs.tk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mesmo que as vezes seja doloroso!

      Excluir
    2. Super obrigada pela visita, linda! Bjinhusss

      Excluir
  4. Penso que todo amor quando se torna obsessão, é negativo!!!!!!

    O fim de um relacionameto sempre deixa feridas, com certeza! Não há uma maneira fácil de fazer isso.

    Gostei da carta, menina! Estava com saudades de ler vc, viu!? :D

    bjks JoicySorciere => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É como dizem, Joicy... nada em excesso é bom, nem mesmo o amor, por incrível que pareça. E a dor do fim atinge tanto quem vai como quem fica.

      Mil obrigadas pela atenção com meu espaço, Joicynha. É sempre uma honra te ver por aqui. Bjks

      Excluir
  5. É como dizem, não há amor maior que o da família. Um afeto com um filho será sempre maior que um afeto a um companheiro(a). Mas não se pode viver apenas em função de um, não é? E isso causa tristezas.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mateus, muito obrigada pela visita, querido. Espero que tenha gostado e que volte mais vezes =)

      Excluir
  6. Mais cedo ou mais tarde, todos os relacionamentos terminam. O caso descrito no seu belo texto é bastante complicado. Infelizmente as mulheres que são deixadas pelos maridos tendem a utilizar os filhos como arma.

    É uma guerra onde todos perdem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda sonho com um relacionamento que só termine com a morte, mas sempre precisamos estar preparados para um fim antecipado.
      E acredito que hoje em dia é bem mais fácil a mulher seguir em frente quando é abandonada, mas ainda tem aquelas que se valem de artifícios sujos como usar os próprios filhos para atingir o ex. Isso é muito feio =/

      Obrigada pela visita, meu querido. Volte sempre, viu?

      Excluir
  7. Val,

    Texto maravilhoso! Não gosto do amor obsessivo, aliás de obsessão já basta a minha sobre mim. Nunca estamos preparados para o inicio e despreparados para enfrentar o fim.

    Bom domingo.

    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu! Que honra te receber aqui, fique à vontade, viu?
      Obrigada pela sua opinião, o amor obsessivo realmente dá medo às vezes, e infelizmente é mais comum do que parece.

      Beijos e um ótimo domingo também pra vc.

      Excluir
  8. Adorei Val! Continue sempre! De certo modo até me enxerguei dentro do teu texto. Bonito e sincero. Um beijo querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que vc gostou, meu querido, fico lisonjeada com o elogio! Espero receber sua visita nais vezes, será sempre bem vindo, viu? Grande beijo.

      Excluir
  9. Você não pediu avaliação detalhada, nem nada disso, mas preciso dizer, garota, você manda muito bem. Essa carta é uma coisa linda e tocante, parece nos atingir em cada linha perfeita. Lindo. Lindo!
    Até.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, rsrsrs. Me achei ;)
      Muito obrigada pelo comentário, bom saber que estou agradando.
      Vou participar mais vezes, agora me empolguei, hahaha

      Excluir

Que bom que você leu o post até o final, sinal de que não era tão chato assim, neh? Seu comentário é muito importante para mim, não saia sem deixar um Oi, para eu saber quem veio me visitar. Sempre que posso, retribuo as visitas. Bjokas da Val!

Ocorreu um erro neste gadget

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...