Visitantes da tia Val

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Sobre faxinas e reformas

Oi, timores, tudo bem? Por aqui a Val começa a curtir o feriado, já que o expediente do dia já acabou e eu posso fazer o que quiser, tipo ir pra balada e beber até cair, neh? Pena que não sou dessas e vou ficar em casa mesmo assistindo seriados na Netflix e brincando na internet kkkkkkkkkk (observação no final do post que explica porque estou dizendo isso quando o feriado já acabou)

Tá, mas vamos ao texto de hoje, que fala sobre reformas e faxinas... Esse final de semana dei uma geral no meu guarda-roupas e na penteadeira. Geralmente meu quarto não é muito organizado e isso não costuma me incomodar muito. Mas sabem quando eu obrigatoriamente arrumo meu guarda-roupas? Quando compro uma roupa nova hehehe... E como chegaram umas roupitchas que eu tinha pedido pela internet eu arrumei tudo bonitinho nos cabides de novo, olhem:



E daí eu aproveitei que tinha comprado umas maquiagens novas também para dar uma organizada nessa parte, separar os batons que estou usando com mais frequência e guardar os menos usados... juntar minhas máscaras de cílios que adoro e que estava cada um em uma necessaire diferente, a mesma coisa com os pincéis perdidos, enfim... dei uma melhorada no visual até para tirar foto no espelho, se for o caso, neh? kkkkkkk
 
Muuuito mais clean... a bagunça está toda guardadinha em suas respectivas necessaires, cada coisa em seu lugar ;)
Teste da fotcheenha no espelho, com destaque todo especial para a cama ao fundo ainda zoneada =P 

Agora tirando essa parte que ninguém quer saber... vem a pergunta: E por dentro, Val, como está a organização?

Então... esse era o ponto em que queria chegar. É que a vida costuma se apresentar para nós meio bagunçada de vez em quando, não é? E quando eu paro e olho toda essa bagunça, penso: Putz, que preguiça de arrumar tudo isso! Porque realmente não é fácil, é trabalhoso. Arrumar bagunças significa se livrar de coisas inúteis e que nos atrapalham ao invés de ajudar, significa trocar hábitos, mudar atitudes, e isso realmente dá trabalho.

No dia-a-dia, estou colocando em  prática o hábito de sempre que comprar uma coisa nova me desfazer de uma velha... pelo menos com as roupas está dando certo por enquanto, mas confesso que sou muito apegada às minhas coisas. Os calçados, por exemplo... não me desfaço nem dos que não uso há muito tempo ou aqueles que começaram a me incomodar ou machucar. Eu mantenho tudo ali, ao meu alcance. Os batons e delineadores só vão para o lixo quando não consigo mais arrancar nem um restinho...

E venho percebendo que isso acontece com muita frequência no dia-a-dia do ser humano: O medo de desapegar. Seja de um namorado, da casa dos pais, de um emprego ou de um hábito. A gente tem essa mania de rechaçar as mudanças e essa rejeição pelo novo muitas vezes nos prende tanto no mesmo lugar que começamos a acreditar que aquilo é a única opção. Não passa pela nossa cabeça que teremos mais chance de crescer naquela outra empresa, ou que aquele outro grupo de amigos pode ter uma influência mais positiva na nossa vida... enfim, um dos grandes males de nossa espécie é o comodismo.

Quanto a mim, não posso dizer categoricamente que sou contra mudanças... até porque de vez em quando dou a louca e giro alguns graus em minha vida. O problema é que isso só acontece de vez em quando rsrsrs e geralmente demora para acontecer, não acontece nos momentos que mais preciso. E se por um lado isso é ruim, por me deixar frustrada por não mudar a hora que quero, por outro lado, essa mudança acaba acontecendo mais naturalmente, sem forçação. 

Mas eu penso que o essencial nessa situação é entender que não importa o tamanho da bagunça interior - se é uma pessoa ou uma situação que não está te fazendo bem - é preciso o primeiro passo para a faxina, por menor que seja. E se querem uma dica, lá vai: Comece pelo guarda-roupas... Essa faxina externa dá um baita ânimo para as faxinas internas, pelo menos para mim isso funciona muito bem.

Bom... espero que o texto tenha servido... se não para ajudar em algo mais sério, pelo menos para divertir um pouquinho, porque eu me diverti escrevendo a primeira parte, que aliás... comecei a escrever ontem à noite e só consegui terminar agora, porque fiquei sem internet e parei o post pela metade. Por isso lá em cima está escrito que estou começando a curtir o feriado, e agora já vou me despedir porque o feriado já acabou e vou trabalhar amanhã cedo rsrsrsrs.

Aiai... é isso, timores. Fiquem com Deus, bjokas da Val e até a próxima =)



6 comentários:

  1. Valquíria, como é bom quando organizamos nossos armários ,gavetas... E melhor quando as interiores também estão arrumadinhas, dentro de nós! Como tu, também sempre que entra uma peça, sai outra... Lindo restinho de semana,bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou tentando, Chica... tentando ainda. Mas um dia a gente consegue deixar tudo arrumadinho, neh? Obrigada pelo carinho e até a próxima =)

      Excluir
  2. ficou sem internet e então sem netflix e foi pra balada? kkkkk
    também andei dando um rumo a diversos objetos que não serviam mais aqui em casa, mas ao contrário de você, sou muito desapegada, algumas vezes me arrependo!

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem internet, sem Netflix e... sem balada kkkkkkk O jeito foi cozinhar e trabalhar em projetos offline mesmo. Se eu soubesse que ia passar o feriado sem internet tinha deixado a faxina pra esse dia rsrsrss.

      Eu não me arrependo às vezes, me arrependo sempreee que me desfaço de alguma coisa, preciso de tratamento pra isso. Bjsss e obrigada pela visita =)

      Excluir
  3. Val, é muito bom desapegar, mas é bom também ter o que se gosta, comprar, conservar.... A vida já é tão dura e qual o mal em ter coisas e ficar com as coisas até o fim? Já sabemos que teremos essas coisas só em vida, então por que desfazer de algo que nos agrada tanto?
    Olha, tenho um ciúmes danado dos meus livros. Não empresto e nem gosto que estranhos fiquem pegando neles... são meus e continuarão sendo.
    Pode ser uma idiotice minha dizer isso, mas o importante é ser feliz e se sentir bem com oque se tem. Pronto! rsrs
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótimo ponto de vista, Clarinha! Também tenho ciúme dos meus livros e outras coisas. E não foi idiotice nenhuma o que você disse, se algo te faz bem e feliz tem mais é que se apegar e segurar com todas as suas forças, mas o que te faz mal... é melhor jogar fora, neh? Por mais difícil que seja rsrsrs
      Obrigada pelo carinho no meu espaço. Bjssss

      Excluir

Que bom que você leu o post até o final, sinal de que não era tão chato assim, neh? Seu comentário é muito importante para mim, não saia sem deixar um Oi, para eu saber quem veio me visitar. Sempre que posso, retribuo as visitas. Bjokas da Val!

Ocorreu um erro neste gadget

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...